terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Grimm Fairy Tales - Volume 1

"Grimm Fairy Tales (Volume 1)" de Joe Tyler e Ralph Tedesco (ainda não publicado em Portugal)

Argumento (Joe Tyler e Ralph Tedesco):
Em termos gerais, o argumento foi o po nto forte desta novela gráfica, pois embora todas as histórias seguissem uma fórmula algo repetitiva (excepto a primeira), como as histórias variavam, esta fórmula não se tornava irritante.
Sela, a única personagem que vai aparecendo em cada um dos capítulos, promete tornar-se ainda mais importante ao longo das histórias.
Por vezes, as suas histórias têm um final bom, e outras nem tanto, o que é excelente pois há diversidade.

Desenho:
Joe Dodd (Capuchinho Vermelho), não sendo dos piores contribuidores gráficos deste volume, gostei especialmente de como ele desenhou os homens e os lobos. Mas de resto, não vi nada de excepcional ou memorável na arte deste artista.
Aluisio de Souza (Cinderella), gostei mas não adorei a arte deste senhor, que conseguiu criar alguma distinção entre as personagens, e algumas cenas visualmente interessantes, mas que arriscou pouco noutras, tornando-as algo estáticas.

Alexandri Benhossi (Hansel & Grettel), foi certamente o artista que menos gostei. Não achei os desenhos articularmente dinâmicos ou distintos e a sucessão das vinhetas não me pareceu fluir da melhor forma.

H.G. Young (Rampulstiltskin), o meu favorito de todos, embora esteja longe de focar para a história como melhor artista que já vi. Gostei particularmente da passagem das vinhetas e da interpretação da acção.

John Todelo (Bela Adormecida), um dos meu favoritos no volume, não só por algum dinamismo na disposição das vinhetas, como também pelo design de personagens, que embora tenha espaço para melhoramentos, me pareceu ser dos melhores aqui apresentados.

Josh Medors (The Robber Bridegroom), personagens confundíveis (roupas iguais de umas para as outras), e não sei se foi propositado o aspecto duvidoso do príncipe, mas se sim, então vivas, mas sinceramente acho estranho como as duas irmãos cairiam por um homem tão ... estranho. No entanto goste da forma como a acção foi mostrada.

Um suma, um volume interessante, com bastante potencial, mas que não conseguiu distinguir-se, tanto pela parca qualidade da arte (e excesso de fan-service *mamas por todo o lado*) como pela falta de alguma profundidade. No entanto, acho que os mais jovens (não demasiado por causa de alguma violência) encontrarão aqui um bom entretenimento.
Vou continuar a ler, pelo menos mais um volume, pois parece-me que há muito potencial ainda por explorar.

2 comentários:

  1. Estou a ver que o Natal já está a chegar por aqui... esses títulos não enganam :)

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails