quinta-feira, 25 de junho de 2015

Leituras de Abril e Maio 2015

Este vídeo acabou por ficar demasiado longo. Para a próxima tenho de dividir por meses. :) Só espero que não aborreça.



Leituras de Abril e Maio 2015:
- "The Hero of Ages", Brandon Sanderson
- "The Martian", Andy Weir
- "A Cada Dia", David Levithan
- "Xerazade - A Última Noite", Manuela Gonzaga
- "How to Flirt with a Naked Werewolf", Molly Harper
- "Ready Player One", Ernest Cline
- "Universos Literários", Ana Ferreira, Carina Portugal, Carlos Silva, Liliana Novais, Pedro Cipriano, Pedro Pereira e Sara Farinha
- "A Culpa é das Estrelas", John Green
- "Great Expectations", Charles Dickens
Contos:
- "The Eleventh Metal", Brandon Sanderson
BD e Manga:
- "The Walking Dead 17 a 2", Robert Kirkman e Charlie Adlard
- "Rugas", Paco Roca
- "Grimm Fairy Tales 5", Ralph Tedesco
- "Age of Ultron", Brian Michael Bendis
- "Fatale", Ed Brubaker, Sean Phillips
- "Black God 16 a 19", Dall -Young Lim e Sung-Woo Park
- "Koimoku 1", de Dall-Young Lim e Hae-Won Lee

E vocês? Quais foram as vossas melhores leituras dos últimos meses?

Compras Literárias de Abril e Maio 2015

Depois de muito baalhar com o meu portátil, que de há um mês para cá está mais lento que um caracol, lá consegui pôr online o vídeo das comprinhas dos últimos meses.



Compras:
- "Beterraba - a Vida numa Colher", de Miguel Rocha;
- "Sete Minutos depois da Meia-Noite", de Patrick Ness;
- "Black God 15 a 19), de Dall-Youn Lim e Sung-Woo Park;
- "Cress", de Marissa Meyer;
- "Vingadores vs X-Men", de Brian Michael Bendis, Ed Brubaker, Jason Aaaron, Matt Fraction;
- "À Lareira, vol. 2" de José Viale Moutinho;
- "Pássaros sem Asas", de Louis de Bernières.

E vocês? Que livrinhos adquiriram nos últimos meses?

terça-feira, 23 de junho de 2015

Dois contos que conto - divulgação

Título: Dois Contos que Conto
Autor: Tiago Gonçalves
Edição: Março de 2015

Sinopse: Dois contos, um mote, várias vidas. As personagens pouco importam, as histórias ou estórias, como quisermos, essas sim, importam bem mais. Aqui o tempo não é contínuo nem lógico, talvez nem mesmo o espaço ou a vida. Essa é bem menos lógica do que todos esperam.

Sobre o autor (retirado do Viajar pela leitura): Tiago Gonçalves, jovem escritor de 25 anos, nasceu e cresceu no Porto, com horizontes abertos e gosto pela literatura desde a sua infância, crescendo à medida que os anos passavam. Licenciou-se em Sociologia na Faculdade de Letras do Porto, apurando o seu sentido crítico e analítica, pois durante toda a vida procurou aprender, conhecer e pensar, por si próprio. Em Novembro de 2010, lançou o seu primeiro livro, um conto, intitulado "De Uma Só Sorte" e um ano depois, foi publicado o seu segundo livro, a novela intitulado “Não Fomos Nós Dois”.

Para saberem como adquirir o livro vão AQUI.
Visitem o perfil do autor no Goodreads.

quinta-feira, 4 de junho de 2015

::Conto:: Aos teus olhos

"Aos teus Olhos", de Vitor Frazão (Fantasy & Co - ebook gratuito)

Neste conto o autor introduz-nos a mais um mundo criado de raiz que tem imenso potencial.
Apesar de a narrativa iniciar com um pequeno episódio envolvendo Myr e a sua tia é também aqui que se começa a estabelecer a personagem principal: James Vallen, que será sobre quem o conto realmente se debruçará.
Este primeiro episódio também serve para situar o leitor no mundo e na sua situação social, e está bem conseguido.

De verdade a única coisa errada com este conto é o facto de, em duas ocasiões, o autor debitar informação através de diálogos secos e  forçados, que se vê claramente que foram feitos apenas para servirem como veículo de informação que, a meu ver, poderia ter sido muito mais bem sucedida se entregue de outra forma.
Tirando isso gostei muito do texto e das potencialidades deste mundo e da personagem do James Valllens.

Sinopse:
Carvão alimenta o Império, mas nas ruas de Nova Opida o coração do povo é movido por outro combustível: ódio. Três anos volvidos desde o fim do sangrento e dispendioso conflito a população da Callacia continua incapaz de perdoar os derrotados. Entretanto a tensão acumula…

terça-feira, 2 de junho de 2015

Top Ten Tuesday - Livros para filmes ou séries de TV

De vez em quando lembro-me de fazer o Top Ten Tuesday e como o tema desta semana é Top Ten Books I'd Love To See As Movies/Tv Shows (Livros que adoraria ver como filmes ou séries de TV), porque não fazer uma nova listinha?

Para quem ainda não sabe o Top Ten Tuesday é uma rubrica semanal liderada pelo The Broke and the Bookish, que convida os bloggers a fazerem uma lista relacionada com livros e com um tema diferente todas as semanas (podem saber tudo AQUI). Todos podem participar!



 E os elegidos para Livros que adoraria ver convertidos em filmes ou séries de TV são:
1) Leviathan / Behemoth / Goliath, de Scott Westerfeld - Acho que a série daria uma excelente série;
2) Eternal Sabbath, de Fuyumi Soryo -Tanto poderia dar um filme ou uma pequena série, nem percebo porque nunca foi feito um anime :(;
3) A Filha da Floresta, de Juliet Marillier - Há algum livro da autora passado para o cinema? Se não houver é uma falha enorme, parece-me ...;
4) Três Sombras, de Cyril Pedrosa - Com desenho e direcção artística do próprio; ia ser muito bom!
5) Império Final / O Poço da Ascenção / The Hero os Ages, de Brandon Sanderson - Podia resultar numa série fabulosa;
6) The Martian, de Andy Weir - Acho que ia funcionar bem como um filme;
7) Cinder / Scarler / Cress / Winter, de Marissa Meyer - Dava um grupo de filmes bastante interessantes, a meu ver;
8) Body Bags, de Jason Pearson - Uma BD muito gráfica que sempre me pareceu que daria um espectáculo visual fantástico em tela;
9) As Incríveis Aventuras de Dog Mendonça e PizzaBoy (e sequelas), de Filipe Melo e Juan Cavia - Só porque seria muito bom ver isto no cinema!;
10) Comandante Serralves - Despojos de Guerra, de Ana Ferreira, Carlos Silva, Inês Montenegro, Joel Puga, Rui Leite, Vitor Frazão - Uma série com as aventuras deste comandante, poderia ser muito interessante;

E vocês? Que livros mais gostariam de ver passados para o pequeno e o grande ecrã?

A Werewolf in Manhattan

"A Werewolf in Manhattan (Wild About You 1)", de Vicki Lewis Thompson (ainda não publicado em Portugal)

Depois de em 2011 ter lido "A Nerd in Shining Armor", da mesma autora, fiquei com vontade de tentar outra série dela. Infelizmente "A Werewolf in Manhattan" ficou a milhas do outro livro.

Cheguei ao fim depois de muitas vezes ter pensado desistir, e só o fiz porque o livro era relativamente pequeno. Honestamente não há nada neste livro que eu possa considerar bom ou interessante.

A premissa é bastante básica: escritora que publica romances com lobisomens mas não acredita neles, acaba por ser perseguida por um verdadeiro lobisomem e calha a um outro lobisomem (podre de rico e podre de bom) salvá-la das garras do predador.
Até seria interessante se realmente alguma vez tivesse havido algum perigo, alguma dinâmica na trama que realmente colocasse o leitor nas pontas dos pés ou a acreditar que os dois pombinhos não acabariam juntos. O livro não é engraçado, nem romântico, nem sequer misterioso, e o drama é fraquito. Já para não falar que as cenas sexuais são banais no limiar do irritantes.

No entanto tudo isto poderia ser ignorado e até esquecido se a história se apoiasse em personagens interessantes, coisa que não aconteceu. o Aiden não é muito mau como interesse amoroso, mas acaba por ser uma personagem como tantas outras: rico, habituado a que os outros façam o que ele quer e a ter tudo o que acha que o mundo lhe deve. Mas pior pior é a Emma! Já não me recordava de ficar tão enervada com a atitude de uma protagonista como aconteceu neste livro. É que a Emma faz assim: diz-se ambientalmente conscienciosa e apologista de não gastar dinheiro à toa em coisas fúteis; aliás fica super-irritada quando vê pessoas a ostentarem-se, mesmo se estas não o fazem com o intuito de serem notadas. Oh, mas não pensem que é isso que me irrita nela. Não, não! O problema é que ela está sempre a mencionar esta valiosíssima parte integrante da sua personalidade e depois geme ao sentar-se nos bancos de um carro com motorista (isto quando minutos antes berrava sobre o quão melhor e mais ético era seguir de metro), delicia-se na 1ª classe de uma avião e nos seus luxos (quando minutos antes berrara porque lhe tinham mudado da secção económica) e deleita-se num jacuzzi privado numa suite de 13 ou 14 quartos reservada só para ela e o Aiden (quando ... adivinharam! ... minutos antes resmungara sobre o desperdício de água que seria encher o jacuzzi).
Estão a ver o que é isto o livro todo! Não há paciência para uma protagonista assim.

E depois temos a trama que é tão simplória, se resolve de forma tão não-confrontacional e é tão anti-climática que me fez revirar os olhos. Tanto drama porque ela não poderia ser deixada a viver a sua vida normal depois de descobrir que os lobisomens existiam, tanto drama por causa de o Aiden nunca se poder ligar a uma humana; e depois no fim resolve-se tudo com uma mordidita no pescoço, uns quantos grunhidos e pouco mais? ARGH!

Enfim, não posso mesmo dizer nada de bom sobre este livro, embora ele não seja o pior que já li, acaba por ser apenas básico, com personagens irritantes, um final decepcionante e uma escrita fraca. Esperava mais da autora que me entreteve com "A Nerd in Shining Armor".

Esta opinião é com base na versão audiolivro narrada por Abby Craden.

Sinopse (inglês):
Emma Gavin writes about werewolves, but that doesn't mean she believes in them-not until a pack of real-life New York weres decide to investigate the striking accuracy of her "fiction".
When Aiden Wallace, son and heir of the pack leader, tries to sniff out Emma's potential informant, he discovers something even more dangerous- an undeniable attraction to her.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

The Hero of Ages

"The Hero of Ages (Mistborn 3)", de Brandon Sanderson (ainda não publicado em Portugal)

Opinião (audiolivro):
Esta é a primeira vez que posso dizer que pelo facto de ter escutado a versão audiolivro fui presenteada com um grande spoiler logo de início. Isto porque no início de cada capítulo, que era uma espécie de pós-reflexão dos acontecimentos de toda a saga, foi narrada na voz (ou tom de voz) de uma personagem que reconheci de imediato e logo soube que pelo menos essa personagem iria sobreviver até ao final. Mas a verdade é que foi muito interessante comparar a personagem dessas reflexões com a sua versão no presente do texto, e ver a sua evolução aos poucos.

Dito isto, nunca é demais relembrar que, sendo esta uma opinião ao terceiro livro da série, poderá conter spoilers sobre o
primeiro e o segundo livro.

Ora, entre o segundo e o terceiro livros há mais um salto temporal. Começamos logo com uma cena em que Elend mostra os seus novos e grandiosos poderes, o que estranhei logo à partida porque não temos acesso ao tempo em que ele se habituou à sua nova força, nem à forma como os outros reagiram à sua súbita mudança (sem precedentes). Por algumas cenas o Elend quase parecia uma espécie de Deus Ex-Machina, demasiado conveniente para a história e, sinceramente, no início achei tinha minado por completo todo o desenvolvimento emocional que tinha sido alcançado entre a Mistborn Vinn e o não-Mistborn Elend.
E não foi só a sua mudança física, mas também uma quase radical mudança de atitude que se nota logo no início do livro e que não me agradou muito. Foi demasiado abrupta. Felizmente ao longo do livro este choque inicial vai-se dissipando.

Em contrapartida achei que a Vinn foi negligenciada neste livro (excepto nas cenas entre ela e o Human). Talvez por ela já ter tido muito desenvolvimento no segundo (The Well of Ascension). Mas houve outra coisa que envolveu a Vinn que eu gostei bastante: o facto de se vir a saber que o/a Ruin a tinha andado a manipular o tempo todo. Foi bem jogado!
No entanto neste livro o foco alternou mais entre o Elend, o Lestibournes e o TenSoon, do que na Vinn ou no próprio Sezad. Isto, contudo, não fez com que o final tivesse menos impacto ou com que o livro fosse menos bom. Por um lado até foi o oposto pois gostei muito de ler sobre os desenvolvimentos paralelos (o palco da revolução com Lestibournes, o julgamento do TenSoon e o plano de conquista do Elend) que culminaram num final fabuloso que foi mais que merecedor para a série.
Um desfecho que dá muitas respostas, tem uma boa dose de drama e, ao mesmo tempo, deixa em aberto várias possibilidades futuras.
Sem dúvida que gostei e não lhe vejo grandes falhas a nível de enredo, embora o compasso fosse diferente do resto do livro. Como seria de esperar acontecem várias mortes e não posso dizer que fossem inesperadas. Na verdade até esperava que fossem em maior número. À parte disso, a descrição do controle do mundo por parte tanto do/a Herdeiro/a dos Nevoeiros como do/a 'Hero of Ages' foi bem conseguida e muito visual.
Acho que, sem dúvida, foi um desfecho muito bom e que agradará aos fãs da série.

Em suma, Brandon Sanderson fechou com chave de ouro esta trilogia e embora existam mais livros na série, estes podem ser lidos e apreciados de forma independente.
Mistborn dá-nos a conhecer um mundo complexo, com culturas muito ricas (que o autor explora com muito estilo) e personagens a quem o leitor se consegue ligar com facilidade. Vale a pena ler e aconselho a todos os que apreciem uma boa história, com personagens memoráveis e uma escrita cuidada; independentemente de serem fãs de fantasia ou não.

Esta opinião reflecte sobre a versão audio narrada por Michael Krammer.

Sinopse:
Num mundo onde as cinzas caem do céu e as brumas dominam a noite, o povo dos Skaa vive escravizado e na absoluta miséria. Durante mais de mil anos, o Senhor Soberano governou com um poder divino inquestionável e pela força do terror. Mas quando a esperança parecia perdida, um sobrevivente de nome Kelsier escapa do mais terrível cativeiro graças à estranha magia dos metais - a Alomancia - que o transforma num "nascido nas brumas", alguém capaz de invocar o poder de todos os metais. Kelsier foi outrora um famoso ladrão e um líder carismático no submundo. A experiência agonizante que atravessou tornou-o obcecado em derrubar o Senhor Soberano com um plano audacioso. Após reunir um grupo de elite, é então que descobre Vin, uma órfã skaa com talento para a magia dos metais e que vive nas ruas. Perante os incríveis poderes latentes de Vin, Kelsier começa a acreditar que talvez consiga cumprir os seus sonhos de transformar para sempre o Império Final…

Outras Capas: 
    

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails