sábado, 8 de janeiro de 2011

1001 Arabian Nights - The Adventures of Sinbad - Volume 1

"1001 Arabian Nights . The Adventures of Sinbad (Volume 1)" de Joe Brusha e Ralph Tedesco e Dan Wickline (ainda não publicado em Portugal)

Argumento (Joe Brusha e Ralph Tedesco e Dan Wickline):
A única história que conheço de Sinbad, foi a que me contaram quando era criança, e que acredito ter pouco a ver com o conto original.
Por isso não posso dizer se esta BD tem alguma coisa em comum com a verdade, e irei analisá-la como "original".

Embora a história seja mais carregada de "artefactos" do que estava à espera, achei que as personagens estavam muito bem expostas especialmente o Sinbad, a Witch Queen,e alguns dos tripulantes do navio de Sinbad, assim como a mais fiel das seguidoras da rainha. O vilão (do fogo), não teve tanta sorte a nível de desenvolvimento, o que foi uma pena, mas também senti que não necessitava de mais do que teve.

No geral gostei da história, e da forma como foi contada, não directamente (por palavras), mas através da acção.

Desenho:
- Gus Vasquez - Gostei da arte algo simplista e um pouco cubista deste senhor. Parece-me que funcionou muito, especialmente porque ele soube usar as perspectivas de forma interessante.
- Paolo Pantalena - Embora o estilo seja do meu agrado, a verdade é que a intensidade das sombras estava demasiado "abusiva". Ainda assim, é impossível não gostar da arte deste senhor - muito fluente. As cores usadas também lhe dão ainda mais vida, numa combinação praticamente perfeita entre arte e cor.
- Tone Rodriguez - A arte é boa, e no caso da caracterização masculina, é bastante semelhante à de Paulo Pantalena, mas por outro lado, as vinhetas eram pouco dinâmicas.
- Ron Adrian - Apesar de diferente dos anteriores, conseguiu captar bem as personagens e ter um traço interessante, mas as cenas, mais para o fim do capitulo 4, eram pouco dinâmicas, o que lhe retirou alguma originalidade. 
- Eduardo Ferigato - Que deu arte ao 5ª capítulo, infelizmente não teve cores que acompanhassem convenientemente (Zack Atkinson) a arte, e por isso perdeu a visualidade dos capítulos anteriores. Mas também o desenho não se mostrou tão "intenso" quanto poderia ser. E embora medianamente interessante, esta combinação dos dois não chega a ser tão espectacular como os capítulos anteriores.
- Rod Pereira e Alexandre Benhossi - Bem conseguida, e sinceramente não dá para diferenciar quando é um artista e quando é outro (ou seja, uma dupla bem feita).

Sem comentários:

Publicar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails