quinta-feira, 5 de maio de 2011

Nerd in Shining Armor

"Nerd in Shining Armor (Nerds 1)", de Vicki Lewis Thompson (ainda não publicado em Portugal)

Sinopse:
For Genevieve Terrence it seemed like a dream come true: a weekend alone on Maui with her sexy boss, Nick Brogan. But little did she know that Nick had dreams of his own—a nefarious scheme that nearly got her killed on the flight over the Pacific. Lucky for her, brilliant computer programmer Jack Farley was on board and quick-witted enough to crash-land the plane. Now Jack is her sole companion on a remote desert island with nothing but guava trees and sharks for company. Who’d expect the shy genius—and the least alpha male she knows—to turn out to be the uninhibited stud of her wildest dreams? 

Opinião:
Estava a precisar de uma leitura muito leve, que não exigisse muito do meu cérebro, por isso peguei neste romance, cuja premissa achei divertida (Secretária que está a tentar conquistar o patrão, acaba numa ilha deserta com o 'nerd' da empresa, depois do dito patrão os tentar matar aos dois).

Raramente pego em romances tão, claramente óbvios, mas achei graça a este livro. Por isso comecei com expectativas de me divertir na leitura, e posso dizer que saí satisfeita.

Genevieve, a secretária de serviço, no princípio é tão irritante e tão 'tapadinha' (perdoem-me a expressão), que me o irritou bastante. No entanto, à custa da mãe dele, do irmão, e do Jackson, deixei isso passar-me ao lado. Felizmente, à medida que o livro ia avançando, Genevieve tornava-se mais e mais interessante, até que deixei de a 'odiar' (que palavra tão forte). Para começar, ela era ridícula quando estava amedrontada. Senão vejamos o que ela se lembrou de dizer quando estava a ser ameaçada de morte (atenção à linguagem sexual):

"Geneverie fought down panic. She had to make him land this plane. "I give great blowjobs!"
Nick laughed. "Wish I had the time to check that out." He continued to aim the gun right between her eyes as he reached behind him to unlatch the cabin door.
(...)
Nich smiled. "But maybe you'de like to treat him to one of those blowjobs. You two will have a little time on your hands. Well, so long!" He jumped."

A partir deste momento, sempre que ela dizia alguma coisa eu ria-me (já para não falar do sotaque dela).
Mas foi a interacção entre ela e o Jack que mais me entreteve e manteve colada às páginas. Não posso dizer que desde o início que os achei perfeitos um para outro, porque não eram, nem nunca foram, mas aí é que está o divertimento. Os dois são tão diferentes (a única coisa que têm em comum é a dioptria dos óculos) que não parecem um 'casal' perfeito, e por isso mesmo têm de se esforçar para se entenderem e ficarem juntos. Gostei disso, porque no fim os dois decidiram aceitar-se como eram e ainda assim dar uma oportunidade aos dois enquanto casal.
Para variar, não foi amor à primeira vista (pelo menos da parte da Genevieve, e ela ainda demorou bastante tempo a admitir que gostava dele (bem, na verdade foi uns dias, mas muita coisa aconteceu)).
Outra coisa que gostei, foi o facto de estes dois não serem os únicos 'pombinhos' neste livro. À parte da história dos dois, foi florescendo um outro romance entre duas personagens bastante interessantes, e que fiquei satisfeita em ver crescer (não ficaram propriamente juntos no final, mas quase).

As personagens eram todas muito divertidas e algo distintas. Gostei muito de todas elas (menos do Nick, a quem tudo correu mal) e tive pena que a história acabasse neste livro, embora também saiba que não fazia grande sentido fazer uma continuação. A verdade é que gostei muito deste role diverso e capaz de me fazer sorrir.

A história em si é bastante simples, na sua premissa, mas o que vamos conhecendo da vida e passado das personagens, dá-lhe alguma profundidade (que muitas vezes falta neste tipo de romances).

A escrita da autora é acessível e simples, mas transmite bastante bem todo o ambiente.
Só uma notinha, é que há um momento em que a Genevieve se corta e depois vai limpar o corte na água do mar. Mau! Se ela fizesse isso a ferida nunca iria cicatrizar (o sal faz muito mal ás feridas). Foi um lapso pequeno, mas evitável.


Em suma, foi um livro que me entreteve durante várias horas, e que me deixou bem humorada. Recomendo a quem goste de uma boa comédia romântica, com personagens divertidas e uma premissa algo ridícula.
E acho que com este livro, percebi finalmente que gosto mais de Beta-Males do que Alpha-Males (estes últimos já me começam a irritar, de tão abundantes que são). Go nerds! (e todos os homens que não têm a mania do controlo)

Capa, Design e Edição:
A capa é mesmo ao estilo chick-lit, e sinceramente não desgosto. Diz tudo o que faz falta sobre o livro, e é engraçada.
Como a edição que tenho é mass-market-paperback, as margens são diminutas e a edição em si não é nada de especial, mas lê-se perfeitamente bem.

Nota: Este livro foi-me oferecido pela Slayra.

2 comentários:

  1. Que legal! Parece-me bem engraçado. Boa pedida para relaxar!

    Beijocas

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails