terça-feira, 16 de setembro de 2014

Paixão Escura

"Paixão Escura (Senhores do Submundo 5), Gena Showalter (Harlequin)

Sinopse:
Teria valido a pena renunciar à imortalidade por ele? O guerreiro imortal Aeron andava há semanas a sentir uma presença feminina invisível. Tinham enviado um anjo ou um demónio ou um assassino para o matar. Olivia disse-lhe que tinha caído do céu e renunciado à imortalidade porque não podia suportar fazer-lhe mal. Mas confiar em Olivia e apaixonar-se por ela pô-los-ia a todos em perigo. Como é que aquela «mortal» de grandes olhos azuis tinha conseguido despertar a paixão obscura em Aeron? Agora, com um inimigo a persegui-lo de perto e com a sua fiel companheira diaba decidida a desterrar Olivia da sua vida, Aeron ver-se-á preso entre o dever e um desejo apaixonado. E o pior de tudo: tinham enviado outro verdugo para fazer o trabalho que Olivia não quis fazer.

Opinião:
A saga dos Senhores do Submundo é  uma na qual, dos 5 livros que já li, apenas 1 me arrebatou. E ainda assim persisto na sua leitura por culpa da mitologia e porque a autora consegue facilmente fazer-me interessar pelas suas personagens (especialmente as masculinas). É um guilty-pleasure que nem eu compreendo bem mas, depois de Paixão Escura, começo seriamente a duvidar que tenha a força suficiente para seguir com a série.

Aeron é o protagonista deste livro, um senhor muito complexo e que já tinha ganho o meu interesse em livros anteriores, muito por culpa do seu comportamento com a Legião (uma demónio). E Aeron não decepcionou praticamente em nada neste livro, excepto na já mencionada relação com a dita Legião. Ou, melhor dizendo, na falta de interacção com ela. Ai, ai ...
A Olívia, o interesse amoroso deste volume, é uma personagem complicada de entender e eu não me consegui ligar muito a ela. Para um anjo esperava que fosse mais ... angelical. Porque é que as mulheres nesta série têm de ser todas super-confiantes, super-senhoras-de-si-mesmas. Não podem ser mais terra-a-terra? Mais inibidas pelo menos? Caramba, a Olívia é um anjo!
O bem desta série é que, em todos os livros, há sempre lugar para os outros senhores do submundo mostrarem as suas cartas. Nesta foi a vez do Strider (Derrota) e do Gideon (Mentira). Infelizmente aqueles senhores que já tiveram o seu próprio livro, foram altamente negligenciados, assim como as suas esposas. Não gostei disso!

O relacionamento do Aeron e da Olivia foi curioso, especialmente pela forma como começou e só se transformou em amor quase no fim. Contudo não posso dizer que fui arrebatada. Acho que o dificultou foi mesmo a Olivia, talvez por achar que não a conhecia suficientemente bem. Contudo, o que realmente me pôs descrente foi o final.
*SPOILERS* Se o sacrifício do Aeron tivesse sido o fim, acho que teria sido muito melhor. O facto de a Olivia ter, tão facilmente, ressuscitado o Aeron, sem quaisquer confrontos ou sacrifícios da sua parte, tornou o final muito insatisfatório. Já para não falar que teria sido muito mais nobre da parte dela se pedisse a ressurreição do Dominic, o rapaz que não a conhecia e mesmo assim se sacrificou para a salvar. O rapaz que não viveu milhares de anos (como o Aeron). Isso sim! *Fim de SPOILERS*

A escrita da autora é decente e consegue manter o leitor agarrado à história e às personagens. Só gostava que parasse de ignorar todas as outras personagens que já tiveram a sua história mas que continuam lá (na trama) e cuja ausência (nas páginas) é muito sentida.

Em suma, Paixão Escura não me supreendeu e não me arrebatou, embora a mitologia continue interessante e as personagens (futuras relações) estejam muito bem apresentadas, de forma a que o leitor sinta a necessidade de saber mais. E por isso mesmo é muito provável que leia o livro seguinte (Mentira Escura) só porque o Gideon me fascina. Mas, no geral, não sei se recomendaria esta série e este livro é apenas medíocre.

Tradução, Capa, Design e Edição:
A tradução, no início, está de 'meter medo ao susto'! Horrível. Depois passa a moderadamente suportável, com algumas frases traduzidas demasiado literalmente, que me arrepiaram. Por fim, e não sei se foi culpa de acabar por me habituar aos erros, já me parecia que a tradução era mais sólida.
A capa é lindíssima! Toda esta série tem capas de sonho. Dá mesmo vontade de agarrar no livro. E, mais uma vez, adoro o facto de terem o cuidado de pôr a tatuagem no sítio correcto. Só lhe falatava as ranhuras para as asas. :)
O design interior é super-simples, mas mais não seria de esperar de uma edição de bolso. E, por fim, a edição tem várias falhas, já que deixou passar certas tradução horripilantes.

Sem comentários:

Publicar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails