quarta-feira, 20 de junho de 2012

Como Não Escrever um Romance

"Como Não Escrever um Romance", de Howard Mittelmark, Sandra Newman (Pergaminho)


Sinopse:
Admita: você tem um romance brilhante, incrível, comovente e irresistível. Quer ele esteja só na sua cabeça ou guardado numa gaveta ou pasta escondida do seu computador, a verdade é que você tem uma história para contar. E agora? O que fazer para partilhar com o mundo a sua imperdível narrativa? Bem, a melhor coisa a fazer é ter a certeza de que o seu brilhante esforço literário é mesmo brilhante. Quase todos os manuais de escrita criativa concordam que a escrita é uma vocação que se vai trabalhando ao longo do tempo e que não se pode simplesmente «aprender» a escrever bem. Pode sim, aprender como não escrever - ou seja, que erros fatais de narrativa, enredo, caracterização e estilo deve evitar a todo o custo (pelo menos a custo de vir a ser publicado. Como não Escrever Um Romance é um guia indispensável para não se perder nos caminhos da escrita.

Opinião:
Este livro, como o título indica, é mais interessante para quem escreve ou deseja escrever romances (sempre achei estranho o facto de em português o termo "romance" não se prender ao género romântico, mas sim ao tipo de narrativa e seu comprimento - o português tem destas coisas).
E, como se pode entender pelo título, este livro usa de sarcasmo para dar 200 exemplos a não seguir.

No geral foi um livro que me agradou ler. Tem alguns pontos absolutamente válidos e todos são interessante. Os textos que servem de "maus exemplos" também estão bastante bem conseguidos e o livro está construído e (bem) organizado de uma forma directa e eficaz.
Apesar de estar longe de concordar com todos os "erros" apontados ao longo do livro, este é um que eu recomendaria a quem pretende escrever  ou já escreve ficção. Muitas das coisas aqui apontadas são bastante instrutivas e há certos erros que não percebemos que estamos a cometer até que alguém aponte o dedo e diga "Olha, isto está mal assim.".

Capa, Design, Edição e Tradução (Susana Silva):
Só entenderá a capa quem ler o livro. pois há nele uma dica que se refere aos animais de estimação (uma das poucas das quais discordo completamente). E claro, gatinhos fofinhos na capa fazem o livro vender.
pessoalmente gosto da capa, mas não fosse o título (muito bem destacado) e eu não faria ideia do que se trata.
O design interior do livro está lindíssimo. De verdade, gostei do trabalho.
Uma nota apenas para a edição/tradução que se prende com o facto de eu achar que, na última parte do livro, algumas notas deveriam ter sido adicionadas quando o texto refere agentes literários, pois embora estes sejam a norma nos EUA (casa dos autores), em Portugal estes praticamente não existem, daí que muita gente não entenderá qual o seu papel. Uma notinha introdutória teria sido benéfica neste tópico.
Fora isso, nada a assinalar.

Booktrailer (inglês):

6 comentários:

  1. Boa noite
    Gostava de te convidar a responder a uma questão que está no blogue Atmosfera dos livros. Acho que a ideia é interessante daí estar a convidar para a participação de todos os bibliófilos.
    Desde já grata pela atenção dispensada.Ficarei a aguardar a tua participação
    Boas leituras!

    ResponderEliminar
  2. Não conheço este livro mas concordo plenamente com a tua opinião sobre a capa… acho que conseguiam fazer um bocadinho melhor, mantendo o humor :)

    ResponderEliminar
  3. Estou a ler o livro, agora; considero que há importantes lições, mas ao mesmo tempo não concordo com grande parte dos erros apontados, e alguns textos não são bons exemplos. Vejo este livro como um texto que pretende perpetuar os principios existentes - o que não é, obrigatoriamente, bom. É preciso coragem para romper com os estereotipos, porque sem esses loucos que quebram regras as coisas não evoluem. A verdade é que não há uma formula mágica; critica-se quem pretende ensinar a escrever um romance, mas o erro desses é o mesmo de quem pretende dizer como não o fazer. Há que ler cada um dos tipos de livros com o devido bom senso; e aceitar as sugestões q.b.

    ResponderEliminar
  4. Paulo Pinto Fonseca, concordo plenamente! Também eu pensei isso enquanto lia o livro, no entanto acho que vale a pena ler pois há sempre coisas a aprender. Mas a verdade é que as regras são feitas para serem quebradas e, com certeza, alguns dos exemplos dados não são os melhores.

    ResponderEliminar
  5. Faz meses q estou procurando este livro importado para comprar e não acho em nenhuma livraria aqui no Brasil. Aonde no Brasil acho este livro para comprar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, gostaria de poder ajudá-lo mas sou de Portugal e não sei onde pode comprar o livro no Brasil. Desculpe. :(

      Eliminar

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails