terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Leituras de Janeiro 2019



Este mês consegui terminar algumas leituras que transitaram do ano anterior. Conheci novos autores e revisitei antigos.

"Flowers for Algernon", de Daniel Keys Adorei o início deste livro que, sendo contado do ponto de vista do Charlie, é muitos mais intimista e permite-nos relacionarmo-nos com ele. O facto de, a princípio, ele não se dar conta de como as pessoas fazem pouco dele e de ele gostar, na verdade, da simplicidade da sua vidas, dá mais intensidade ao que acontece depois da operação. seguir as suas reações, as suas descobertas e as suas tristezas, é uma montanha russa (perdoem o uso deste termo tão banal).
O meu único problema com este livro é que os tempos me pareceram pouco realistas. Tudo se processou rápido demais, no calendário. Tão depressa ele tinha problemas em aprender a ler como já era um génio. Além disso o final pareceu-me esticar-se demasiado em temáticas que me pareceram menos interessantes.
Fora isso, gostei muito do livro e recomendo.
7,5/10

"Ás Cegas (Bird Box)", de Josh Malerman (Topseller) Não sei se gosto ou não do facto de nada sabermos sobre as criaturas que causam o caos neste livro. por um lado fico irritada por permanecer na ignorância, mas por outro acho que é isso que também dá uma autenticidade e diferenciação ao livro.
Gostei muito da personagem da Mallory. Conseguimos sentir os seus medos, a sua força, a sua revolta, mas também a sua esperança (e por isso mesmo também a sua decepção quando essas esperanças acabam por não se concretizar ou não serem bem o que ela esperava). Gostei bastante deste livro, embora, como já referi, ainda esteja na dúvida se o não sabermos realmente o que aconteceu ao mundo é um ponto a favor ou contra.
7/10

"O Godungava", de Joel Puga
Logo no início conhecemos Seidus, um ferreiro com uma imaginação prolífica, que prefere viver dentro da sua cabeça do que fora dela. Iriáris, sua melhor amiga de infância, decide seguí-lo quando ele escolhe partir em busca de inspiração.
Este é um livro de aventura, onde conhecemos vários grupos de pessoas que estão atrás de um poderosíssimo artefacto que poderá mudar o resultado da guerra. Temos combates intensos ao longo de todo o livro, muito bem descritos e que vivemos intensamente. No entanto são tantos os grupos, tantas as pessoas, que é difícil relacionarmo-nos profundamente com elas. Tirando o grupo onde integram Seidus e Iriáris, confesso não ter decorado o nome de quase ninguém, e daí não ter tido nenhuma ligação emocional quando muitos deles faleceram ao longo da trama. E para mim esse é um grande senão.
São pessoas a mais e cenas de desenvolvimento a menos. No entanto refiro também que adorei o facto de as mulheres nesta história darem tanta ou mais porrada que os homens.
Mas para mim o que realmente não me deixou satisfeita foi o final. Senti que voltaram à estaca zero. Que nada na vida de Seidus e Iriáris mudou.
Por fim fica no ar a impressão de que haverá uma sequela
5,5/10


"Monstress (volume 3)", de Marjorie M. Liu, Sana Takeda (Saída de Emergência)
Apesar de a história estar a ficar cada vez mais rebuscada e complexa, cada vez conhecemos melhor as personagens. Esta história introduz sempre personagens curiosas, fortes e que marcam. Não posso dizer muito mais sem fazer spoilers.Estou muito curiosa por ler, e a arte é lindíssima.
8/10

Sem comentários:

Publicar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails