domingo, 8 de abril de 2018

A Gorda

"A Gorda", de Isabela Figueiredo (Caminho)

Opinião:
Aquando o lançamento deste livro ouvi falar muito nele e fiquei interessada. O clube de leitura foi uma boa desculpa para lhe pegar.
Encontrei neste livro o que esperava?
Não, mas não quero com isso dizer que não gostei de algumas situações e da forma como foram tratadas, nomeadamente a "prisão" proporcionada pela debilidade crescente dos pais, a sua experiência de "maternidade", a rejeição os outros pelo facto de ser gorda, e outros excertos de vida que me absorveram.


Maria Luísa é uma personagem complexa, extrovertida, revoltada mas também reprimida. Algumas das outras personagens têm também histórias interessantes, e por vezes até parece que o livro é mais sobre elas do que sobre ela mas na verdade não conhecemos nenhum dos outros tão a fundo como conhecemos a Maria Luísa.


Escrito numa espécie de recolha de remendos/memórias, penso que teria desfrutado mais do livro se a narrativa não andasse sempre para trás e para a frente. Não precisava ser linear, apenas mais focada.
Há muito sentimento nestas páginas. Muita crítica e, talvez, um pouco de rancor.
Algumas passagens são lindíssimas, cruas, reais.


Num nota mais pessoal, eu luto com a obesidade há vários anos e esperava encontrar aqui algo que fizesse as outras pessoas perceberem um pouco melhor algumas dificuldades que encontramos na vida. Não temos nenhuma desabilidade física, mas, sejamos realistas, as gordas nem sempre são vistas como normais. E nisto discordo do que a autora diz porque os homens gordos também são bem menosprezados pela sociedade, e especialmente pelas mulheres.
Mas não são só os gordos, infelizmente. Somos constantemente bombardeados com imagens, com propaganda, com opiniões que nos dizem como nos devemos vestir, comportar, ser (homens e mulheres). Como devemos existir! Mas qual é na verdade o apelativo de um mundo onde todos são iguais?
Há algo de extraordinário na diferença, não acham?


Mas regressando ao livro, achei que a segunda metade foi muito mais intensa e gratificante (a nível de leitura) do que a primeira e apesar de não ter gostado do final, penso que seja uma leitura interessante.


Sinopse:
Maria Luísa, a heroína deste romance, é uma bela rapariga, inteligente, boa aluna, voluntariosa e com uma forte personalidade. Mas é gorda. E isto, esta característica física, incomoda-a de tal modo que coloca tudo o resto em causa. Na adolescência sofre, e aguenta em silêncio, as piadas e os insultos dos colegas, fica esquecida, ao lado da mais feia das suas colegas, no baile dos finalistas do colégio. Mas não desiste, não se verga, e vai em frente, gorda, à procura de uma vida que valha a pena viver.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails