segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Maresia e Fortuna

“Maresia e Fortuna”, de Andreia Ferreira (Coolbooks)

Opinião:
Para quem ainda não leu este romance, talvez o melhor seja mesmo que não descubram a que clássico este romance se remete antes de o começarem a ler.
Eu fui às cegas para esta leitura mas confesso que cedo adivinhei o "segredo". Isso, contudo, não me estragou em nada a experência de leitura. Muito pelo contrário! Acho que até tornou tudo muito mais doloroso e cruel, quando já sabia no que tudo aquilo iria resultar e em como destroçaria as personagens envolvidas quando elas mesmas soubessem a verdade.

E por falar nelas, o melhor deste romance são as suas personagens, tão cheias de falhas, tão humanas, que é difícil não nos relacionarmos com todas elas. Eu, confesso, que gostei mais da Júlia, que na sua loucura acabou por ser a que menos imprevisível se tornou. Ela nunca escondeu o que era verdadeiramente, enquanto, na realidade, todos em sua volta foram bastante cruéis, de forma proprositada ou não, mantendo-a na ignorância e, consequentemente, levando ao desfecho que teve.
Também o Eduardo foi uma personagem que me marcou, por ser o mais "verdadeiro", e talvez por isso mesmo algumas das suas decições finais não me tenham caído bem. Sem querer dar muitos spoilers, há uma cena nos capítulos finais em que ele decide ocultar um 'erro', o que, feito daquela forma, me pareceu desconexo do seu comportamento até ali.

Outra coisa que adorei no livro foram as descrições que a autora faz da belíssima Apúlia (e Fão). Cenários sujas descrições me fizeram revisitar esta povoação costeira de que tanto gosto.
Convém também notar que a escrita da autora melhorou bastante desde a sua Trilogia Soberba.

Na verdade o que menos gostei do livro foi do que, me pareceu ser, um exagero de cenas entre a Júlia e o Eduardo, e a previsibilidade do desfecho, que eu adivinhei bastante cedo. Mas, como já disse, isto não tornou a jornada menos interessante.

Em suma, Maresia e Fortuna está recheado de personagens tão cheias de falhas que foi impossivel não querer saber o desfecho de todas elas e por isso recomendo a leitura deste livro.

Sinopse:
O que é o verdadeiro amor?
Para Eduardo, de 17 anos, é a mãe e o irmão mais velho, Simão. Este, porém, tem um segredo que o empurra para a bebida e Eduardo receia que o seu irmão se suicide, tal como o pai de ambos o fizera, dez anos antes.
Júlia acredita que passou ao lado de um grande amor. Em busca da verdade que mudará a sua vida, regressa à vila de Apúlia para reconstruir um passado de que não se consegue recordar.
O caminho desta mulher perturbada está prestes a cruzar-se com o de Eduardo, trazendo à tona segredos, paixões agressivas e remorsos intemporais, com consequências devastadoras sobre a vida da outrora pacata vila piscatória.
Uma alegoria moderna de um clássico, onde os humanos se destroem sem precisarem de intervenção divina.

Sem comentários:

Publicar um comentário

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails